quinta-feira, 26 de maio de 2011

Vai e vem

É como o bater das ondas, vai e vem
Maré alta, maré baixa
Ventos quentes e ventos frios

Olhar além mar
E mesmo assim te enxerga

Abraçar e percebe
Tempo tempo, não existe

Pegar na mão e sentir
Tum Tum, coração tocar

é como desligar-se
sonhar para depois acorda

viver viver e entender
que não existe nada melhor
que um amor real

Marcelo Roldão Matos
16:10~
26/05/2011

sábado, 16 de abril de 2011

Tragédia em Realengo...

Quem são os loucos, e quais são os objetivos, quem matou? Wellington ou a sociedade! Em meio ao caos do dia-dia encontro a falta de fé nos olhares, pessoas sobrevivendo, indo e vindo sem saber que estão sendo mortas desde o inicio. Ao olhar os vídeos deste rapaz fiquei impressionado com seus conhecimentos e os planejamentos de seus objetivos. Que a meu ver foram todos alcançados.


As razões pelas quais idealizou uma forma de levar suas palavras para sociedade e autoridades, foram meio estranhas, mas muito bem pensadas, porque sabia que sua vida seria retirada, mas suas palavras seriam eternizadas. Frase meio bíblica: “Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão(Mateus 24:35)”. Hoje na internet incontáveis numero de pessoas estão acessando os vídeos e relatos deste rapaz, sua mensagem esta sendo levada de casa em casa.


Ele relata sobre a fragilidade do sistema e da escola, onde a escola perde seu poder como um órgão de norteamento de pessoas. Diz ele: “a escola tem que ser um local de estudo e respeito”. Vivemos em uma sociedade onde não é mais respeitado o ser diferente, o pensar diferente, todos os ensinos são modelados e filtrados e passados como fossem a verdade plena. A mídia de uma forma induz a padronização. Modas e estilos que entram nas escolas, fazendo que alunos percam o foco do estudo e ficam discutindo moda, sexo e libertinagem.


De uma forma ou outra ele tinha um idéia viva dentro de dele e queria transmitir isso para todos aqueles que poderiam entender suas mensagens, foi fraco ao deixar estes pensamentos ideológicos tomarem conta de seu corpo, foi fraco ao dar sua própria vida e covardemente tirar a vida de 12 crianças. Mas como diz o ditado, os inocentes pagam pelos culpados, assim sempre foi e assim permanece. Concluo afirmando que algo tem que mudar, pois nossas crianças já estão sendo mortas, quando você pai e mãe as deixam aceitar esta maneira insustentável de viver.


Marcelo Roldão Matos

16/04/2011

13:00~